20 de Novembro

Dia da Consciência Negra

Dia da Consciência Negra

É impossível pensar nas origens do povo brasileiro sem lembrar a grande influência da cultura africana. Os negros africanos tiveram papel fundamental em muitas áreas no decorrer da história: na política, na literatura, na medicina, na religião e em outras áreas há destaque dos negros.

É importante ressaltar que, infelizmente, não podemos nos orgulhar do primeiro contato que tivemos com os negros, pois eles chegaram ao Brasil como escravos, retirados de suas famílias e de sua cultura à força, para fazer o trabalho que os brancos não faziam. Tiveram que lutar muito pela liberdade e muitos até morreram por ela.

Para corrigir minimamente essa fase da história e reforçar a necessidade de conscientização a respeito da importância da cultura afro para nós, em 20 de novembro é comemorado o Dia da Consciência Negra. Essa data também lembra a luta de Zumbi dos Palmares , maior líder de quilombo de todos os tempos.

Personalidades Negras que merecem destaque

As ruas de Ouro Preto e região tem muita história para contar e Aleijadinho faz parte dela, pois foi o maior artista plástico do Brasil. Era filho de uma escrava e um mestre de obras português.

Como citado anteriormente, Zumbi dos Palmares , que nasceu em 1655, no estado de Alagoas, foi importante personagem da resistência negra à escravidão, liderou o Quilombo dos Palmares, comunidade livre formada por escravos fugitivos das fazendas no Brasil Colonial.

Juliano Moreira , afro-descendente nascido na capital da Bahia, foi um dos pioneiros na psiquiatria brasileira. Também foi conhecido por ser o primeiro professor universitário a citar e incorporar a teoria psicanalítica em suas aulas, além de ter representado o Brasil em congressos internacionais.

Filho de escravos em um Brasil que ainda lutava para abolir oficialmente a escravidão, Afonso Henriques de Lima Barreto formou-se em jornalismo e teve papel importante na causa dos negros em nosso país.

Destacando-se na medicina e na literatura, Ernesto Carneiro Ribeiro foi também filólogo de mérito e educador de amplos conhecimentos. Era dedicado aos estudos da gramática e na correção da linguagem. Foi pioneiro no Brasil na criação de uma gramática constituída em função da língua falada.

Nascido em 1914, Abdias do Nascimento aos 15 anos alistou-se no exército e foi morar na capital São Paulo. Formou-se em Contabilidade e engajou-se na Frente Negra Brasileira e se envolvendo-se na luta contra a segregação racial.

Luiz Gonzaga Pinto da Gama era filho português com uma africana. Apesar de ter nascido livre em Salvador, aos 10 anos, foi vendido como escravo pelo pai para pagar uma dívida de jogo. Tornou-se jornalista renomado ligado aos círculos do Partido Liberal. Junto a Rui Barbosa, fundou o jornal Radical Paulistano em 1869. Foi também líder da Mocidade Abolicionista e Republicana. Sua liderança deu origem ao movimento abolicionista paulista. Apesar de não ter se formado, tinha autorização do poder judiciário para exercer a advocacia em primeira instância. Sozinho, foi o responsável pela libertação de mais de mil negros, um feito notável considerando-se que agia exclusivamente com o uso da lei.

Um dos nomes mais tradicionais da música brasileira, Alfredo da Rocha Vianna Filho, o  Pixinguinha , sempre inovou e inseriu novos elementos a nossa música. Como compositor instrumentista e, principalmente, arranjador, atuou de forma decisiva nos rumos da música no Brasil.

Romancista, cronista, poeta e teatrólogo, Joaquim Maria Machado de Assis nasceu no Rio. Não teve recusros para realizar estudos regulares, mas aos 16 anos iniciou sua marca na vida leterária brasileira, com muitas obras de características marcantes, como Dom Casmurro e Helena, deixo sua parca pelo seu modo singular de escrever. Além disso, ocupou diversos cargos enquanto funcionário público chegando até ao posto de diretor geral do Ministério da Viação. Foi também um dos fundadores e o primeiro presidente da Academia Brasileira de Letras, em 1896.

É claro que aqui listamos apenas algumas das personalidades negras que fizeram história em nosso país.

Curiosidade

Lambança, mano, calombo, banzé, são algumas palavras que usamos e que tem origem africana. 

Quer conhecer mais palavras? Então pesquise no site das Palavras de Origem Africana.