Animais Aves

Animais Aves

Lindas, coloridas, com um canto de dar inveja a qualquer um e, além de ter grande capacidade de voo, as aves são símbolo da diversidade animal, estando presente em todos os continentes com grande variedade de espécies.

Obviamente que a principal característica das aves é a possibilidade de voar e para isso elas têm adaptações, conquistadas ao longo do processo de evolução desses animais. Uma das adaptações são as penas, que favorecem em grande parte a estabilidade do voo, pois são leves e resistentes, rígidas na ponta e flexíveis nas extremidades, garantindo a sustentação no ar.

Mais algumas importantes adaptações para o voo são: ossos pneumáticos - ou seja, possuem cavidades por onde circula ar deixando-os mais leves, sistema de sacos aéreos - muito eficazes para as trocas gasosas, postura de ovos - sem carregar o feto junto consigo no voo, ausência de bexiga urinária.

Pássaros que não voam

Apesar de serem poucas espécies, há algumas aves que não voam, provavelmente em função de que, durante seu processo evolutivo, as asas não foram mais necessárias e acabaram regredindo.

Esses pássaros, tem as características principais das aves, só que têm asas atrofiadas.

A maior ave que não voa é o avestruz da África. As emas que vivem na América do Sul, os emus da Austrália também são aves que não voam. Todas essas aves têm cerca de 1,5 metro de altura e pernas muito fortes.

Quivis e pinguins são duas das menores aves que não voam. Os quivis são do tamanho de uma galinha e vivem na Nova Zelândia. Os pinguins podem ter até 1 metro de altura e vivem principalmente na Antártica.

Visão das aves

A visão das aves é fantástica! Muitas detectam suas presas a grandes distâncias. Isso se deve ao fato de terem olhos adaptados em muitos aspectos, entre eles, a membrana nictitante, muito fina com capacidade de limpar e proteger os olhos de poeiras durante o voo.

Veja alguns exemplos da capacidade visual das aves: a águia-real consegue ver uma lebre a mais de 3 km de distância, já nas corujas os olhos são tão grandes que ficam imóveis dentro de seu crânio e o campo visual limitado é compensado com a capacidade de girar a cabeça a 270º graus e também, pelo fato de terem hábitos noturnos, têm adaptações adicionais enxergando de 10 a 100 vezes mais que os humanos.

Reprodução

Todas as espécies de aves põem ovos porque, como os ovos são pesados e incômodos de carregar, as fêmeas colocam os ovos assim que são fertilizadas, quase sempre em um ninho construído para proteger o ovo contra predadores e para mantê-lo aquecido durante o desenvolvimento do embrião. Os ovos parecerem frágeis, mas na realidade não são isso porque seu formato oval dá resistência a eles fazendo com que suportem grandes pressões sem quebrar.

Diferentes espécies de aves põem números diferentes de ovos, numero que pode variar de um único ovo, como é o caso dos pinguins, outras podem colocar até vinte ovos. A construção de um ninho é um processo trabalhoso, por isso as aves são consideradas excelentes engenheiras. Algumas espécies constroem ninhospequenos e escondidos e outras grandes ninhos que tornam-se alvo de predadores, mas estas tem grande capacidade de defender seus filhotes.

Bico

Os tipos de bicos têm relação com a alimentação das aves. As aves predadoras têm o bico curvo, forte e afiado para dilacerar a pele de suas vítimas. Aquelas aves que se alimentam de pequenos animais imersos na lama, areia ou terra, tem bico bem afinado, já as que capturam peixes têm pequenos dentes no bico para poder prender seu alimento.

Migração

A migração é um processo típico das aves e consiste na mudança de uma área para outro em um determinado período do ano, na maioria das vezes no inverno, quando o alimento é escasso e também migram por características relativas à reprodução.

A capacidade de orientação das aves é incrível. Para você ter uma ideia, um filhote que faça a migração pela primeira vez, já guarda o caminho basicamente usando pistas visuais e as guardam na memória. As pistas que guiam as aves são geralmente o sol, para as aves que migram durante o dia e a luz das estrelas para aquelas que viajam à noite.

Autênticos predadores

A grande maioria das aves alimentam-se de animais ainda vivos, portanto com a característica de serem predadores inatos. A velocidade do voo e a grande acuidade visual, ajudam muito nessa habilidade de caçar e neste sentido nem os peixes escapam, pois são apanhados tanto na superfície como dentro da água. A espécie conhecida como martim-pescador, as gaivotas e os gaviões são exemplos de aves com grande agilidade para pegar suas presas.

Curiosidade

Horas de voo em alta velocidade! Essa é a característica principal de muitas espécies de aves. Só para ter uma noção, a andorinha-do-ártico percorre dezenas de milhares de quilômetros direto em voo, uma outra espécie conhecida como grou, tem a capacidade de voar mais de trinta horas voando, o falcão-peregrino alcança mais de 250 km/h em seus voos, o ganso-das-neves sobrevoa montanhas com mais de oito mil metros de altitude e a espécie conhecida como andorinhões chegam a dormir no ar sem perder seu rumo.

 

Incrível, não?


Dicas de sala de aula