Cubismo

Cubismo

A arte cubista rompeu com os padrões estéticos que primavam pela perfeição das formas na busca da imagem realista da natureza.

Uma nova forma de expressão, onde um único objeto pode ser visto por diferentes ângulos ao mesmo tempo.

O marco inicial do Cubismo ocorreu em Paris, em 1907, com a tela Les Demoiselles d'Avignon, pintura de Pablo Picasso.

Este grande artista espanhol retratou a nudez feminina de uma forma inusitada, onde as formas reais, naturalmente arredondadas, deram espaço a figuras geométricas perfeitamente trabalhadas.

 

O Cubismo dividiu-se em três fases:

Cubismo Primitivo: Representado por "As Senhoritas de Avignon", a pintura dos primeiros anos do cubismo caracterizou-se pela redução à rígidas formas geométricas de tudo. Aparecem casas sem portas, sem janelas e pessoas com uma só mão ou apenas um olho. As cores eram ocres, marrons e verdes, com a função principal de remodelar as formas.

Analítico: Onde a cor era moderada e as formas eram predominantemente geométricas e desestruturadas pelo desmembramento de suas partes equivalentes, a necessidade de não somente apreciar a obra, mas também de decifrá-la, ou melhor, analisá-la para entender seu significado.

Sintético: Onde as cores eram mais fortes e as formas tentavam tornar as figuras novamente reconhecíveis através de colagens realizadas com letras e também com pequenas partes de jornal.

 

Alguns pintores cubistas:

- Pablo Picasso

- Georges Braque

- Juan Gris

- Kazimir Malevich

- Lyonel Feininger

- Fernand Léger

- Umberto Boccioni

- Robert Delaunay

- Diego Rivera

- Alexandra Nechita

 


Dicas de sala de aula