Borboletas e Mariposas

Borboletas e Mariposas

Coloridas, alegres, com formas variadas e estão presentes em todos os lugares em que haja ar puro e muito verde. São as borboletas, que encantam qualquer ambiente!

As borboletas fazem parte do grupo dos insetos, mais especificamente da ordem dos Lepidópteros, termo que significa “asas em escamas”, porque elas realmente têm o aspecto e textura semelhante a escamas, formando lindos desenhos e combinação de cores que chamam a atenção.

Podem variar muito de tamanho, desde as minúsculas como a Phyllocnistis spp, que tem cerca de 3 milímetros, até as maiores com pouco mais de 30 centímetros, como é o caso da Attacus atlas.

Como todo inseto, seu corpo é formado por estruturas simples: corpo delgado, três pares de patas, asas e antenas. Tem hábitos diurnos e passam por estágios de vida bem definidos até se tornarem adultas e entrar em fase de reprodução, são eles: ovo - para postura dos ovos as borboletas contam com a sensibilidade das patas, que conseguem sentir o sabor das folhas das plantas. Isto é importante pelo fato de ser o único alimento das futuras larvas; larva - quando estão próximas de sair dos ovos, assumem a forma larval, nesta fase conhecidas popularmente como lagartas, comem as cascas dos ovos, preparam uma espécie de ninho na parte inferior de alguma folha e rapidamente começam a comer as partes dos vegetais da planta em que se encontram. Comem praticamente o dia inteiro para se fortalecerem e dar continuidade ao processo de crescimento; pupa - esta fase é também chamada de crisálida e representa o estágio em que a larva segue até a parte inferior da folha ou galho para se apoiar em uma parte mais resistente da planta para se enrolar em uma espécie de capa protetora e completar sua transformação; adulto - quando estão prontas, as borboletas saem dos casulos e esperam horas para a sensação do primeiro voo, isso porque suas asas ficam extremamente úmidas neste primeiro momento. A partir daí já começa um novo ciclo, com a fase de acasalamento.

As pesquisas mostram que as borboletas são dotadas de grande sensibilidade e isso é fundamental para achar o melhor lugar para colocar os ovos e perceber o inimigo, entre outras habilidades.

Também essa sensibilidade serve como sinalização de saúde ambiental, pois não resistem à presença mínima de poluição, assim, nos locais livres de poluição pode ter certeza que haverá muitas borboletas!

Borboletas e Mariposas

Você acha que é tudo a mesma coisa? Está enganado!

A antena das borboletas é mais longa, de aparência lisa, com extremidades arredondadas, enquanto as mariposas têm as antenas mais curtas, grossas e de aparência peluda, as asas das borboletas sempre são mais coloridas que das mariposas e também há diferença na velocidade de voo, as borboletas podem voar até 20 km/h, enquanto as mariposas podem voar até 40 km/h.

Muitas espécies

Entre a grande variedade de espécies de borboletas, vamos mencionar algumas das mais interessantes:

Borboleta-azul (Morpho anaxibia) – tem como característica o vôo alto, lento e majestoso, aproveitando as correntes aéreas, contrastando com o fundo verde da floresta. Embora seja encontrada com frequência na copa das grandes árvores, nos dias quentes e secos, pela manhã, desce aos lugares úmidos para sugar a água.

Borboleta-monarca (Danaus plexippus) – é uma espécie originária da América do Norte e América do Sul, e tem esquemas de migração específicos para cada estação do ano, pois não conseguem sobreviver em temperaturas muito baixas.

Borboleta-de-restinga (Parides ascanius) foi a primeira espécie de borboletas a entrar na lista de animais ameaçados de extinção porque seu habitat se restringe a locais específico de regiões pantanosas. Sua lagarta armazena substâncias tóxicas das folhas ou galhos onde se desenvolvem, sendo que a mesma substância é desenvolvida no corpo dos adultos, assim, funciona como uma forma de preservação da espécie, pois essa substância evita que sirva de alimento para os predadores.

Mariposa luna (Actias luna) - a cor predominante dessa espécie é um verde belissimo, com manchas em forma de lua nas quatro asas, daí o seu nome. As asas inferiores são alongadas para trás dando o charme especial a esta borboleta.

Espécies brasileiras

O Brasil, por ser um país tropical, abriga grande variedade de espécies de borboletas, reconhecidas principalmente pelas cores diferenciadas das asas: Ninfalídeos - suas asas tem cor azul escuro e preto, Papilionídeos – apresentam as cores amarelo claro e preto, Pierídeos – mesclam as cores amarelo, verde e preto, Licenídeos – preta com mescla das cores amarela e azul.

Curiosidades:

A menor borboleta do mundo é a Pigmeu Azul Ocidental (Brephidium exilis), medindo entre 5 a 7 mm de uma asa à outra. É encontrada na América do Norte, América Central e parte da América do Sul, tendo como habitat preferencial as regiões pantanosas.


Dicas de sala de aula