Brincadeiras com Bola

Brincadeiras com BolaVocê já imaginou quantas brincadeiras e jogos diferentes podemos fazer com uma simples bola? Pois é, pode ter certeza que são muitas!

A bola é provavelmente a diversão mais antiga que se tem conhecimento... Historiadores relatam que nos desenhos das cavernas da pré-história há homens com bolas nas mãos. Eram provavelmente feitas de pedras e com objetivo de auxiliar na caça.

Usada como diversão, o primeiro registro é de um jogo chamado kemari, criado em 4500 a.C. no Japão. Era um jogo parecido com o futebol, mas a finalidade mesmo era fazer treinamento de guerra com sua prática.

Mas, pode ser bola, bolinha ou bolão é possível fazer muitas brincadeiras divertidas com uma bola e é isso mesmo que vamos sugerir agora, ou seja, brincadeiras com bola divertidas, que você poderá brincar com seus amigos nas férias, finais de semana ou em qualquer tempinho livre...

Gol a Gol

Neste jogo só brincam duas pessoas por vez. O objetivo é marcar gol no adversário. Só pode chutar, no máximo, do meio de campo. O campo deve ser dividido ao meio e cada jogador fica em um gol.

As regras são simples: se a bola bater na trave ou no travessão, o adversário bate pênalti; se passar do meio de campo para chutar, o adversário também bate pênalti e, se a bola sair pela lateral, é chute de bola parada de onde a bola saiu. São dois tempos de 25 lances cada.

Duas Ilhas

Neste jogo podem participar oito ou mais jogadores. O objetivo do jogo é fazer com que a equipe de náufragos passe de uma ilha para a outra sem que a equipe de tubarões a acerte com uma bola.

 

Para preparar o jogo, que deve ser em um espaço amplo, deve-se desenhar no chão dois círculos com cerca de 3 metros de diâmetro e a 15 metros de distância um do outro. Esses círculos serão as "ilhas". A turma deve ser dividida em dois times: o de "tubarões", que ficam espalhados, fora dos círculos, e o de "náufragos", que ficam em uma das "ilhas" e começam com a bola.

Um dos "náufragos" lança a bola o mais longe possível e sai correndo até a outra ilha. Os "tubarões", então, tentam pegar essa bola e acertar no "náufrago", antes que ele chegue na ilha. Se conseguir, o náufrago vira "tubarão". Quando não tiver mais nenhum jogador na primeira ilha, contam-se os que conseguiram chegar à outra e as equipes invertem os papéis.

Alerta

Podem jogar três ou mais pessoas e o objetivo é evitar que a bola acerte nos jogadores e tentar acertá-la em outras crianças para ficar no jogo o máximo de tempo possível.

Um jogador começa com a bola e os outros ficam a sua volta. Ele lança a bola para cima com as duas mãos e, ao mesmo tempo, grita o nome de um dos outros jogadores, que deverá pegar a bola o mais rápido possível. Os demais devem tentar se afastar da bola.

Se o jogador que teve seu nome chamado conseguir pegar a bola antes que ela toque no chão, pode jogá-la para cima dizendo outro nome. Mas, se pegar depois dela ter pingado, ele deve gritar "alerta" e todos param onde estão. Ele lança, então, na direção de alguém, para acertá-lo. Vale desviar da bola, mas sem sair do lugar.

Quem for acertado é considerado "ferido" e é o próximo a jogar a bola para cima, gritando o nome de outro jogador. Se o jogador que arremessou a bola não acertar ninguém, também fica "ferido".

Se o "ferido" for acertado novamente, ele é chamado de "gravemente ferido". Na terceira vez, é tido como "morto" e sai da brincadeira. O jogo acaba quando ficarem somente dois jogadores.

O Mico

Neste jogo participam quatro ou mais pessoas e o objetivo é evitar que duas bolas se encontrem na mão de uma pessoa.

Para iniciar o jogo os participantes devem se posicionar em círculo, ficando duas crianças que se defrontam, de posse de uma bola, que é chamada de "mico".

Ao sinal de início, as crianças que tem a bola passam-na ao colega da esquerda, o qual rapidamente faz o mesmo e assim sucessivamente. As bolas são passadas, o objetivo é fazer com que uma bola alcance a outra, isto é, que o “mico” seja apanhado sendo que todos evitam que isto aconteça em suas mãos.

Quem deixar cair a bola deve recuperá-la sozinho e voltar ao seu lugar para recomeçar a passá-la. Cada vez que o mico é apanhado interrompe-se a brincadeira.

 

 

Ameba

Neste jogo o ideal é ter mais que seis participantes. Para organizar é só espalhar os jogadores pela quadra e dê uma bola a um deles. Quem estiver com a bola não pode andar e tem que tentar acertar algum participante.

Se a bola sair da quadra sem acertar ninguém, o jogador recebe a bola para tentar novamente. Quem for acertado vira ameba e tem que se sentar. Uma ameba só pode se levantar de novo se tocar em alguém que está de pé ou se conseguir pegar a bola. Quando conseguir isso, ela grita "ameba!" e a pessoa que estava de pé, se senta. Para a brincadeira ficar mais divertida, vale dar mais bola para vários jogadores.

Vôlei do Alfabeto

Primeiro deve ser escolhido um tema, como por exemplo, frutas. Em seguida as crianças formam um círculo e jogam vôlei, só que a cada lance, devem falar uma letra seguindo a ordem alfabética.

Quem deixar a bola cair deverá falar uma fruta que comece com a letra da vez, por exemplo se a bola caiu ao falar a letra “m”, quem deixou cair poderá falar mamão, maçã ou melancia, por exemplo. Em seguida retorna-se ao jogo com a letra seguinte.

Barra Bola

Para esse jogo traçam-se duas linhas paralelas distantes 10 metros uma da outra. Atrás das linhas será o campo de cada um dos times. Os times terão um número igual de crianças.

Ao iniciar o jogo, o time escolhido para a partida pega a bola e um de seus componentes arremessa para o campo contrário. Se a bola não for apanhada no ar, aquela que a pega no chão terá que devolvê-la também para o campo contrário; se a bola for apanhada no ar, aquele que o fizer passará para o campo oposto, como espião do seu time.

O espião deve procurar sempre apanhar a bola do adversário, para poder passá-la as mãos de um dos componentes de sua turma. E, se este conseguir apanhar a bola antes de cair no chão, também passará para o campo contrário como espião. Vencerá o time que conseguir o maior número de espiões no campo oposto.

Queimada

Na queimada dois grupos são formados ficando cada qual em um lado do campo, no mesmo haverá uma marcação chamada poço, onde os adversários queimados deverão ficar até o fim do jogo.

As jogadas são sempre alternadas para cada equipe. O jogo começa com um jogador atirando a bola em alguém. O Jogador é queimado quando a bola bate nele e depois cai no chão, porém se a bola for agarrada o jogador está salvo.

Se a bola bater em mais de um jogador, é sempre o último a ser atingido que deverá ir para o poço. Quem está no poço pode queimar seu adversário, para que possa voltar para seu campo.

Na queimada ganha o jogo a equipe que “queimar” todos os jogadores da equipe adversária.

Curiosidade

A primeira bola de futebol que rolou nos campos brasileiros foi trazida em 1884, por Charles Miller e era feita de capotão, ou seja, de couro curtido e a câmara de ar era uma bexiga de boi. Essas bolas tem o inconveniente de pesarem mais em dias de chuva porque o couro fica encharcado.

 

Somente em 1994 esse problema foi resolvido porque as bolas começaram a ficar mais leves e sem possibilidade de encharcar, graças à utilização de material sintético, como os polímeros.


Dicas de sala de aula