Carnaval no Brasil

Carnaval no Brasil

No carnaval do Brasil predomina a diversidade cultural, pois em cada região há formas diferentes de curtir essa festa. Neste especial vamos fazer uma viagem para conhecer como é a festa nas principais cidades carnavalescas de nosso país...

Para já começarmos com muita animação, vamos direto para Bahia, onde a atração principal são os trios elétricos, que circulam pelos centros históricos em veículos com aparelhagem de som muito potente. As pessoas seguem acompanhando o ritmo animadíssimo doaxé, termos que tem origem na saudação da umbanda com o objetivo de desejar boas energias. Durante os dias de festa há os blocos de afros e afoxés também circulam pela cidade e acompanham os trios elétricos. Cada grupo tem seus abadás, vestimentas que identificam os componentes.

Seguindo para Olinda - Pernambuco, o ritmo principal é o frevo. O termo “frevo” vem de ferver, alusão à agitação e ao calor da dança e da música. Os passistas têm em mãos as sombrinhas coloridas e muita habilidade para seguir o ritmo agitado da música. Para começar a festa há o desfile típico de bonecos gigantes conhecidos como mamulengos. Representam personagens tradicionais da região ou figuras políticas que estão em foco, servindo também como crítica aos acontecimentos mais recentes. Há blocos tradicionais de frevo, como o Sala de Justiça e o Bacalhau do Batata, que fecha o Carnaval na Quarta-feira de Cinzas.

Chegando ao Rio de Janeiro e São Paulo, não se fala em outra coisa que não seja escolas de samba! Elas começaram a circular principalmente no Rio de Janeiro no início do Século XX, de forma muito simples, apenas com pessoas utilizando uma máscara e dançando pelas ruas, mas aos poucos ficaram cada vez mais especializadas e as principais escolas têm grandes barracões em que se preparam para o grande desfile.

Na sexta-feira e no sábado de Carnaval os holofotes estão voltados para São Paulo e no domingo e segunda-feira é a vez das principais agremiações cariocas desfilarem na Marquês de Sapucaí. A cada ano as escolas de samba apresentam uma temática diferente que direciona a fantasia, a composição das alas e o samba. A competição é acirrada e nas duas cidades, na quarta-feira de cinzas, todos os componentes acompanham a decisão dos jurados. Nas outras capitais e também em cidades do interior acontecem também desfiles de escolas de samba, mas o que predomina é o carnaval de rua, onde os blocos circulam pela cidade bem mais à vontade, sem ter que vestir fantasias suntuosas, apenas roupas que caracterizam os blocos.

As marchinhas e hinos carnavalescos são os estilos de musica que predominam no carnaval de rua e sem dúvida as pessoa aproveitam bastante! Há alguns blocos de rua tradicionais, como o Cordão da Bola Preta, do Rio de Janeiro, o Bloco da Lama em Parati - RJ, com foliões que brincam lambuzados de lama, o Carnaval de São Luís do Paraitinga - SP, que preserva a competição anual de marchinhas, e o Carnaval de Diamantina - MG, nas ruas e becos do centro histórico da cidade mineira.

Rei Momo e Rainha do Carnaval

A figura do Rei Momo tem origem na mitologia grega. O Momos era o deus do sarcasmo e do delírio, vivia rindo e zombando das pessoas, assim tudo indica que a inspiração tenha vindo daí, apesar da imagem que temos desse personagem ser bem diferente. Para os foliões o Rei Momo deve ser uma pessoa simpática e alegre, que goste muito do carnaval e da folia, pois é sua responsabilidade animar a festa! Essa personagem surgiu por aqui no início da década de 30 e reina soberano até hoje.

Como todo rei tem uma rainha, a companheira do Rei Momo é a Rainha do Carnaval, que deve ser linda, igualmente simpática e dominar os passos do samba. Esta figura surgiu um pouco mais tarde, na década de 50 e desde então há concurso para escolha.

Curiosidades:

 

A primeira escola de samba do Brasil foi a "Deixa Falar". Ela foi fundada em 18 de agosto de 1928, na cidade do Rio de Janeiro e suas cores oficiais eram o vermelho e branco. Sua estréia no carnaval carioca ocorreu no ano seguinte a sua fundação.

 


Dicas de sala de aula