Casa e Habitação

Casa e Habitação

Chamamos de casa ou moradia o local construído pelo ser humano com a função de proteger, dar conforto e segurança ao indivíduo e à família.

As pessoas geralmente vão organizando seus espaços 
de moradia da forma que gostam ou da forma que julguem mais prática para viver. Isso faz com que casa fique bem parecida com quem a habita, tornando-se um local aconchegante e gostoso para viver.

Evolução das moradias

Se voltarmos no tempo vamos observar que existiam 
estilos de casa dependendo de cada época e das necessidades das pessoas daquele contexto histórico, formando também uma representação cultural de cada época.
Desde a pré-história o homem aprendeu a usar recursos 
da natureza para construir sua habitação. Na pré-história as pessoas não tinham trabalho nenhum para construir suas casas porque viviam nas cavernas que ofereciam muita segurança contra os animais ferozes, a chuva e o vento. Como tinham que disputar esse espaço com os animais colocavam pedras enormes ou faziam fogueiras na entrada para evitar que esses animais se aproximassem. Nessa época os homens tinham que se deslocar constantemente em busca de comida, mudando sempre "de caverna em caverna", por isso eram chamados de nômades.

Aos poucos os homens perceberam que o ideal era ficar mais próximos uns dos outros, pois assim tinham mais ajuda nos momentos de perigo, dessa forma surgiram as primeiras aldeias. Nessas aldeias as casas eram construídas com troncos de árvores, galhos e folhas, portanto eram bem frágeis, mas aos poucos as comunidades foram aprendendo a usar melhor esses recursos naturais e construir casas mais resistentes, com blocos feitos de barro, muito parecidos com os tijolos de atualmente, junto com galhos de árvores para resistir mais às chuvas.

Deste conceito de construção surgiram as casas de pau-a-pique, encontradas ainda em muitas regiões do Brasil, América do Sul e África.

Daí para frente houve uma evolução rápida na forma de se construir casas, principalmente quando inventaram tijolos mais resistentes, feitos em fornos com altas temperaturas, passando também a combinar mais de um tipo de material, como por exemplo, madeira, tijolo e pedra.

Diferentes tipos de moradia

Existem vários tipos de moradias, cada uma para estilos de vida bem específicos: as casas, que podem ser térreas ou ter um ou mais andares e podem também variar no número de cômodos, são preferidas para famílias grandes, ou indivíduos que precisam de espaço para exercer atividades específicas. Com o crescimento das cidades e a necessidade de aproveitar espaços urbanos, surgiram os edifícios, que construções verticais, com vários andares e apartamentos. As pessoas que moram em regiões ribeirinhas e que sempre tem que ficar atentas às cheias dos rios constroem casas suspensas chamadas de palafitas, ou seja, a casa é construída sobre estacas, ficando assim acima do nível do rio, mesmo quando há aumento do volume de água. Os índios brasileiros vivem nas ocas que são construções de madeira, coberta com fibras de vegetais. As ocas são geralmente construções circulares, bem relacionadas à vida livre e em comunidades características dos índios.

Outra forma de se criar estilos de moradia é para adaptação ao clima de determinadas regiões. As casas tradicionais japonesas, por exemplo, são comumente construídas em madeira, com espaço interno amplo para permitir melhor ventilação e penetração da luz, necessários para conviver com o clima japonês. Nas regiões mais frias, como por exemplo, nos polos, era comum um tipo de moradia, feita com blocos de gelo, chamadas de iglus. Atualmente os iglus construídos nessas regiões não servem mais para morar, mas sim ajudam como abrigo para os caçadores ficarem protegidos do frio e vento as temporadas de caça.

Imagine que os povos nômades da Mongólia constroem suas casas com feltro grosso! É verdade! Essas casas são chamadas de iurtas e são construídas dessa forma para ficar mais fácil para montar e desmontar, uma vez que estão constantemente “de mudança”.

Os países mais frios, as paredes e janelas são grossas e reforçadas, para não haver tanta perda de calor para o ambiente externo, mas em países com clima quente como o nosso já tem que ser o contrário para haver mais facilidade de refrigeração e ventilação.

Casa ecologicamente correta

Com a necessidade de cuidarmos cada vez mais do meio ambiente, engenheiros e arquitetos já traçaram como deve ser construída uma casa que não agrida o meio ambiente e atualmente já existem várias construções desse tipo. Observe quais os itens fundamentais para uma casa ecologicamente correta:

- Eficiência energética

- Uso adequado da água e reaproveitamento

- Uso de técnicas passivas das condições e dos recursos naturais;

- Uso de materiais e técnicas ambientalmente corretas;

- Gestão dos resíduos sólidos: reciclar, reutilizar e reduzir;

- Conforto e qualidade interna dos ambientes;

- Permeabilidade do solo;

- Para saber mais sobre uma casa ecologicamente correta criamos um esquema explicativo para visualizar clique aqui

Curiosidades

 

Nos Alpes e em outras regiões montanhosas onde há neve na maior parte do ano os telhados das casas são inclinados para evitar acúmulo de neve.


Dicas de sala de aula