Desmatamento e Queimadas

Desmatamento e Queimadas

Começamos pelo problema do desmatamento, que significa a retirada indiscriminada de árvores de uma determinada região. Para você ter uma ideia, o INPE – Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais registrou em Maio deste ano (ano base: 2010) uma área de desmatamento de 109,6 km² somente na Amazônia. Essa área corresponde à quase seis vezes o tamanho da ilha de Fernando de Noronha, em Pernambuco. Constatamos assim que o desmatamento cresce em larga escala e, como já sabemos, isso interfere no processo de aquecimento global, que por sua vez interfere ou vai interferir na vida de cada um de nós, cedo ou tarde. As causas do desmatamento são basicamente a exploração madeireira, ou seja, o corte de árvores para serem comercializadas e também pelo avanço da agropecuária em regiões de florestas nativas.

 Outro problema muito sério são as queimadas, que são praticadas na preparação do solo para a agricultura e nos meses de maior seca representa uma das principais causas do alastramento do fogo nas matas do país, destruindo milhares de hectares de árvores.

Para esses dois problemas há soluções:

No caso do desmatamento, o reflorestamento é a ação contrária, ou seja, restaurar a cobertura florestal de (uma área desflorestada) por meio do plantio de sementes ou de mudas de árvores. Dependendo da espécie de árvore plantada, poderá demorar décadas para se desenvolver e tornar-se adulta, portanto quanto antes começarmos, melhor! O reflorestamento é fundamental, a longo prazo, para intensificar o processo de remoção ou “seqüestro” de CO2 da atmosfera, diminuindo a concentração deste gás de efeito estufa e, consequentemente, desempenhando um importante papel no combate ao aquecimento global.

Já para a questão das queimadas, a solução está na utilização de técnicas de desenvolvimento agropecuário que usem métodos sustentáveis e principalmente nos cuidados para prevenir incêndios, como os mencionados abaixo:

1 - Fazer queimadas somente com autorização do Ibama e de forma controlada, com a construção de aceiros - barreiras que impedem a propagação das chamas. O aceiro pode ser feito em forma de vala ou limpeza do terreno de modo a obstruir a passagem do fogo;

2 - Apagar com água o resto do fogo em acampamentos para evitar que o vento leve as brasas para a mata, causando incêndios;

3 - Não jogar pontas de cigarro acesas próxima a qualquer tipo de vegetação;

4 - Denunciar quando souber de empresas ou pessoas que não respeitam a lei que proíbe o uso de fogo em áreas de reservas ecológicas, preservação permanente e parques florestais.