Ditado

DitadoO ditado é uma prática antiga, tanto que mudam metodologias de ensino e ele está sempre resistente ao tempo e às mudanças.

Mas qual é o papel do ditado no
processo ensino-aprendizagem?
O ditado tem, pelo menos, duas
funções
básicas: ajudar o educando
na construção do sistema fonético e
gráfico da língua e também para a
avaliação, por parte do professor,
sobre como os alunos estão
se desenvolvendo nestes
aspectos, avaliando as
possíveis dificuldades.

Existem vários tipos de ditado que podem ajudar o professor em momentos diferentes de sua prática, veja só...

O ditado mudo ou autoditado, em que o professor somente mostras figuras aos alunos para que eles escrevam os nomes e o ditado falado são formas de verificar os conhecimentos sobre o sistema alfabético e ortografia basicamente, auxiliando muito a respeito do que já dominam e o que ainda precisa ser reforçado.

Existe também o ditado em que os alunos ditem palavras uns aos outros para posteriormente discutirem sobre os erros e acertos, método que é mais utilizado para ajudar os alunos a refletirem sobre as palavras, principalmente quando é realizado na forma de competição.

Outra possibilidade de ditado é aquela em que o professor inicia o ditado com uma palavra, por exemplo “bola”, e pede que os alunos troquem a letra inicial, formando outra palavra também com sentido, como por exemplo “cola”. Esse tipo de ditado tem é importante quando o professor quer trabalhar as semelhanças e diferenças entre as palavras. 

Como você pode perceber o professor deve usar o ditado de forma criativa, com finalidades definidas, sendo importante que os alunos saibam dessas finalidades, até mesmo para ficar mais fácil manter o foco na tarefa.

Por falar em criatividade...

Existem várias técnicas para deixar os ditados mais atraentes e atingir os resultados esperados de forma mais reflexiva e a seguir deixaremos algumas sugestões para você:

Quando usar o tipo de ditado em que os alunos ditam palavras ou frases entre si, tudo fica mais interativo se a turma for separada em equipes e cada equipe dita palavras para a outra, que deverá discutir sobre a forma correta de escrever  e ao final ganha a equipe que tiver menos erros.

É interessante também organizar cartelas com figuras e para cada figura relacionar três formas diferentes de escrevê-las – duas erradas e uma correta. Essas cartelas e palavras serão distribuídas entre os grupos e vence aquele que achar mais rapidamente as formas corretas de escrever.

Uma atividade diferente com ditado é ditar uma lista de palavras com a mesma temática, como por exemplo, tipos de brincadeiras e ao final, ditar uma frase que contenha pelo menos uma das palavras que forem ditadas. Essa técnica deve ajudar a verificar se os alunos comentem erros nas duas formas - palavra e frase - ou não.

Usar o autoditado através de cruzadinhas é uma forma bastante útil de fazer com que os alunos pensem sobre a palavra antes de escrevê-la, independente do som.

Com os alunos ainda em alfabetização, você tem o recurso de fazer uma espécie de autoditado, mostrando a figura e pedindo que completem com a sílaba que falta, depois de ouvir a palavra ditada pelo professor, relacionado com a figura.

Brincar com trava língua, pedindo que depois de repetir também escreva as palavras é importante para que treinar a atenção em sons parecidos, evitando trocas.

Importante corrigir!

Para qualquer tipo de ditado, a correção é fundamental, mas deve ser feita de forma que leve o aluno à consciência do erro. Simplesmente escrever as palavras ditadas na lousa para que os alunos apaguem e reescrevam não leva a essa consciência e a tendência é que ocorram sempre os mesmos erros.  

Curiosidades

De acordo com dicionários médicos especializados, a maior palavra que se tem registro na língua portuguesa é pneumoultramicroscopicossilicovulcanoconiótico, com 46 letras. 


Dicas de sala de aula