Imigração Japonesa

Imigração Japonesa

O que você sabe sobre os japoneses?

Os japoneses que vivem atualmente no Brasil têm uma bela história. Eles vieram para cá há cem anos num navio chamado Kasato Maru, que trouxe as primeiras 165 famílias japonesas, 781 pessoas que sonhavam com uma vida melhor. A viagem durou 52 dias!

Com eles, trouxeram os costumes e tradições. Você gosta de sushi e sashimi? Pois é, são comidas tipicamente japonesas. E cantar no karaokê, você gosta? O karaokê também é uma tradição japonesa. O origami também é uma tradição deles. A origem da palavra é do japonês ori (dobrar) gami (papel), e quando juntamos as duas palavras a pronúncia fica origami. Aqui no Brasil, conhecemos como dobradura.

A Smartkids preparou uma linha do tempo para você entender melhor o Centenário da Imigração Japonesa. Nela estão alguns fatos que ocorreram desde o ano em que o navio Kasato Maru ancorou no Porto de Santos.

- No dia 18/06/1908 chega ao Brasil, no Porto de Santos, o navio Kasato Maru trazendo as primeiras 165 famílias japonesas, 781 pessoas que sonhavam com uma vida melhor. A viagem durou 52 dias!

- Na década de 1910 instalou-se em Santos um pequeno grupo de profissionais autônomos e pequenos comerciantes imigrantes.

- A partir de 1910, ao invés de empregados em regime de semi-escravidão em cafezais, os imigrantes passaram a vir como pequenos agricultores independentes produtores de arroz e algodão.

- A primeira colônia foi a Colônia Monção, fundada em 1911 na região da estação Cerqueira César da linha férrea Sorocabana, interior de São Paulo.

- Em 1915 foi fundada a primeira escola japonesa urbana em São Paulo.

- Foi lançado em janeiro de 1916 o primeiro "jornal da colônia" chamado Nanbei.

- As irmãs Kumabe, alunas da Escola Norma do Rio de Janeiro, são as duas professoras oficiais saídas da comunidade em 1918.

- Na década de 1920 japoneses passaram a morar e abrir negócios na Rua Conde de Sarzedas, na região central da Sé em São Paulo.

- A CAC - Cooperativa Agrícola de Cotia, a mais importante cooperativa agrícola de produtores imigrantes japoneses, foi oficialmente fundada em 1927, e começou com a união de 83 agricultores.

- Os japoneses fundaram cidades como Bastos e Tietê, que hoje são importantes pólos urbanos regionais do interior paulista, fundadas em 1928.

- Em 1929 os primeiros japoneses desbravadores da região amazônica instalaram-se em Acará, no Pará (atual Tomé-Açú).

- Em 1938 havia em São Paulo 294 escolas japonesas (a título de comparação, havia 20 escolas alemãs e 8 italianas).

- Havia sinais de que muitos imigrantes já tinham o intuito de adotar o Brasil como nova pátria definitiva. O primeiro e mais claro sinal foi o início da construção do Nippon Byoin (Hospital Japão), atual Hospital Santa Cruz em São Paulo, em 1936.

- Em 1940 a circulação de todas as publicações em japonês é proibida.

- A imigração de japoneses ao Brasil foi proibida, e o navio Buenos Aires Maru, que chegou ao país em 1941, foi o último de um ciclo iniciado pelo Kasato Maru.

- Em 1948 é eleito vereador de São Pulo o primeiro nikkei, Yukishige Tamura.

- É promovido um acordo e o governo Federal liberou os bens confiscados dos imigrantes em 1949.

- Em 1951, cinco mil famílias imigrantes são autorizadas a entrar no país.

- Em 1958 o príncipe Mikasa visita o Brasil para participar das festividades do cinqüentenário da imigração japonesa.

- Em 1964 é inaugurada na Rua São Joaquim em São Paulo a sede da Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa.

- A comunidade nikkei lota o estádio do Pacaembu em São Paulo para receber a primeira visita do casal imperial ao Brasil em 1967.

- Em 1973 chega o último navio transportando imigrantes japoneses.

- É inaugurado o Museu da Imigração Japonesa no Brasil em 1978.

- Na década de 80 surgem as primeiras obras literárias escritas por nikkeis.

- A ida de milhares de japoneses e descendentes do Brasil para o Japão atinge o seu auge no início dos anos 90.

Em 1992 foi criado o CIATE - Centro de Informações e Apoio aos Trabalhadores no Exterior. Este serviço funciona até hoje e tem sua sede no prédio da Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa.

Comemorou-se em 1995 o centenário do tratado da Amizade, Comércio e Navegação entre Brasil e Japão.

Em 2008 comemora-se o centenário da Imigração Japonesa no Brasil.