Páscoa

Páscoa
Qual é o significado da Páscoa?

Os historiadores contam que a celebração
da Páscoa era feita desde a antiguidade, principalmente pelos povos europeus, mas
com o objetivo de comemorar a entrada da primavera, que representava e ainda representa
uma estação que traz vida e a possibilidade de plantio e colheita de alimento.
Com o passar dos anos passou a ter significações religiosas, com interpretações diferentes
dependendo da religião.
Para os cristãos, a Páscoa celebra a ressurreição
de Jesus Cristo. Depois de morrer na cruz, seu
corpo foi colocado em um sepulcro, onde ali permaneceu, até sua ressurreição, quando seu espírito e seu corpo foram reunificados.
Para os judeus, a Páscoa, também chamada de Pessach, ou Passover recorda a travessia dos judeus do Egito até a Terra Prometida - marcada pela conhecida travessia do Mar Vermelho - comemorando o êxodo dos israelitas do Egito durante o reinado do faraó Ramsés II, da escravidão para a liberdade.
Como vimos, tanto a Páscoa cristã como a Páscoa judaica são rituais de passagem:
- Páscoa Cristã - lembra a jornada de Jesus da morte à vida.
- Páscoa Judaica - travessia pelo Mar Vermelho, da escravidão à liberdade.
 
Além de toda a significação religiosa a Páscoa e uma comemoração alegre para as crianças, pois é repleta de símbolos, ovos coloridos e muitas brincadeiras divertidas.
Entre os símbolos que marcam a comemoração da Páscoa, temos:
O coelho da Páscoa representa a abundância de vida, pelo fato da prole deste animal ter um grande número de filhotes. Isto se relaciona com o cristianismo pela perspectiva da Vida Nova anunciada por Jesus em sua ressurreição, além de lembrar a fecundidade da palavra de Deus entre os povos. Este símbolo foi trazido para as Américas pelos imigrantes alemães em meados do século XVIII. Era tradição em vários países contar às crianças que o coelho visitava as casas e escondiam os ovinhos para que elas os procurassem, tradição esta que ocorre até os nossos dias e é bem divertida!
O ovo de Páscoa simboliza o começo da vida, por isso eram oferecidos aos familiares e amigos nesta época. Antigamente não existiam ovos de chocolate, então usava-se ovos cozidos e depois decorados. Essa tradição continua em muitos países até hoje, mas... Depois de 1830, quando surgiram as primeiras fábricas de chocolate na Inglaterra, essa tradição ganhou outro sabor e os ovos passaram a ser de chocolate. Sem dúvida é uma delícia!!!
A colomba pascal tem o formato da "pomba da paz" que significa a vinda do Espírito Santo. Conta a lenda que este símbolo surgiu na vila de Pavia, na Itália, onde um confeiteiro teria evitado a invasão da vila oferecendo este agrado ao rei, mantendo assim a paz no local.
O mais antigo símbolo da Páscoa é o cordeiro. De acordo com o Antigo Testamento, a Páscoa era celebrada com os pães ázimos (sem fermento) e com o sacrifício de um cordeiro como recordação da libertação da escravidão do Egito. Assim o povo de Israel celebrava a libertação e a aliança de Deus com seu povo. Já no Novo Testamento, Cristo é o Cordeiro de Deus sacrificado uma vez por todas em prol da salvação de toda a humanidade.
Círio pascal é uma vela acesa que significa o renascimento e a luz que ilumina nossos caminhos. Em muitos locais é comum o círio pascal ser transportado de um local à outro nas procissões.
Já o girassol é a forma de mostrar que a humanidade deve seguir a luz de Deus, assim como essa flor acompanha a luz do sol onde quer que o sol esteja.
O símbolo da despedida de Jesus entre os apóstolos antes de ser crucificado é o pão e o vinho. Eles marcam também o anuncio de uma nova vida que começaria em breve.
Na mesa o almoço de Páscoa, nada mais adequado que colocar trigo e uva, que representam o pão e o vinho da Santa Missa.
Os sinos da Páscoa cantam a alegria da ressurreição e soando junto com os cânticos de aleluia para anunciar novos tempos e alma nova para o povo.

Já as brincadeiras de Páscoa são muito divertidas...

Além da tradicional brincadeira de procurar os ovos escondidos pelo coelhinho, é bem divertido também colocar vários ovinhos bem pequenos em cestas e organizar as crianças em equipes Quem contar mais rapidamente é o vencedor e leva o prêmio.
Já brincou de corrida do ovo? É bem divertida: no pátio da escola ou no quintal de casa, as crianças deverão levar ovos cozidos em uma colher de um lado a outro sem deixar que eles caiam. Parece fácil, mas não é não! Como prêmio, quem chegar primeiro sem derruba o ovo poderá ganhar um ovo de Páscoa.
Outra brincadeira bem divertida é coelhinho sai da toca: as crianças são divididas em grupos de três e formam um grande círculo. De cada três, dois ficam um na frente do outro, dão as mãos e erguem os braços. O terceiro fica no meio, embaixo dos braços unidos dos amigos, fazendo o papel de um coelho dentro da toca. No centro do círculo ficará uma única criança, que será um coelho solitário. Uma pessoa do grupo é escolhida para gritar: “Coelhinho, sai da toca!". Nessa hora, todos os coelhinhos saem de suas tocas e aquele que estava no círculo também. E todos procuram uma nova toca. Quem ficar sem toca vai para o centro e a brincadeira continua.
Para brincar de corrida de coelhos é preciso ter muito fôlego, veja só: dividir as crianças em duas ou mais equipes. Marcar com o giz a linha de saída/chegada e com os cones o ponto de retorno. As equipes deverão permanecer em colunas atrás da linha. Ao sinal, a primeira criança de cada equipe, deverá sair saltando como um coelhinho até o cone, contorná-lo e retornar até a linha, onde a próxima criança iniciará o processo, até a última. Vence a equipe que terminar primeiro.
Para brincar de rabo do coelho você vai precisar de uma cartolina com o desenho de um coelho, de costas, com um pompom feito de lã ou outro material, fita crepe e venda para os olhos. O coelho deve ser fixado na parede e os participantes, com olhos vendados deverão encaixar o rabo do coelho no lugar certo.
Curiosidades:
O Domingo de Ramos marca o início da Semana Santa. A data recebeu este nome em referência ao trecho bíblico que narra a visita de Jesus Cristo à Jerusalém poucos dias antes de sua crucificação. Ao saber que Cristo estava próximo da cidade, a população cortou ramos de árvores, ramagens e folhas de palmeiras para recebê-lo. Ele entrou no lugar no dia seguinte, montado em um jumento, e foi recebido com o abanar de folhagens.
(fonte: Guia dos Curiosos)


Dicas de sala de aula