Sítio do Picapau Amarelo

Sítio do Picapau AmareloFalar da história da Literatura Infantil no Brasil é o mesmo que falar em Monteiro Lobato (1882-1948), pois ele foi o primeiro a escrever para crianças e até hoje suas histórias encantam o público infantil, estando ainda vivas, através de livros e seriados de televisão. Nascido em Taubaté, interior de São Paulo, formou-se advogado ainda jovem, mas ao receber uma fazenda como herança de seu avô, resolveu tornar-se fazendeiro e essa mudança de vida proporcionou-lhe a oportunidade de dedicar-se a escrever, uma atividade que sempre gostou. Em suas obras fica evidente a imaginação fértil, o amor pelo país e a afinidade que sentia com o meio rural. Lobato seguia também uma linha didática inteligente, e por meio de fabulações, educava e incentivava nas crianças o gosto pela leitura, além de transmitir mensagens positivas através de suas histórias. Foi ele quem criou o personagem Jeca Tatu, que é o modelo do caipira brasileiro e o Sítio do Picapau Amarelo e seus personagens tão famosos, os quais iremos conhecer um pouco mais neste especial.

Sítio do Picapau Amarelo e seus personagens
A série de histórias do sítio começou com a publicação de Narizinho Arrebitado. Quer saber como é esse lugar? Então imagine um sítio, com horta, pomar, riacho, uma casa enorme, com fogão à lenha e uma pessoa especialista em fazer quitutes deliciosos, além de outros personagens que movimentam todo esse cenário... Esse é o Sítio do Picapau Amarelo, cheio de histórias que aguçam a imaginação.
Sobre os personagens, vamos começar com Narizinho, a menina do nariz arrebitado. Seu nome verdadeiro é Lúcia, ela é meiga e inteligente, adora jabuticaba, é neta de Dona Benta, prima de Pedrinho e tem como sua melhor amiga a boneca Emília.
Pedrinho também é neto de Dona Benta. Em suas aventuras, nunca esquece de levar no bolso o seu estilingue. Foi Pedrinho quem construiu o Visconde, usando um sabugo de milho.
As histórias não seriam tão engraçadas se não fosse Emília, a boneca de pano de Narizinho. Ela é falante, irreverente e divertida, possui um bauzinho cheio de cacarecos que ela guarda de suas aventuras. Emília foi feita do retalho de uma saia velha de Tia Nastácia, com olhinhos de retrós de linha preta, e, por isso, ela consegue enxergar mais longe e melhor que as outras pessoas. Emília gosta de inventar suas próprias palavras e falar as coisas da sua própria maneira. Por exemplo: ela fala "obóvio" em vez de "óbvio", "bissurdo" em vez de "absurdo" e "arimética" em vez de "aritmética". Se tem uma coisa que a deixa muiiitooo irritada é ter que ser lavada e pendurada no varal... mas, fazer o que??? Boneca de pano também tem que tomar banho!

Feito de sabugo de milho, o Visconde de Sabugosa é um sábio, está sempre de cartola na cabeça, usa um paletó verde muito elegante e tem algumas palhas de milho em volta do pescoço. Logo no começo em que Visconde ganhou vida, ele ainda tinha o tamanho de um sabugo de milho, mas ele tomou uma pitada de fermento e ficou do tamanho de uma pessoa normal. Ele também é um grande inventor, passa grande parte do tempo dentro de seu laboratório, no porão do Sítio, trabalhando em suas invenções. O mais importante de seus inventos é o "pó de pirlimpimpim", que sempre salva Emília das confusões que apronta.

A querida Dona Benta é a avó de Pedrinho e Narizinho. É uma senhora inteligente, carinhosa, sempre conta histórias aos seus netos e está sempre por perto, acompanhando suas aventuras.
Tia Nastácia é a empregada do Sítio. Foi ela quem fez Emília do retalho de sua saia velha. É uma cozinheira de “mãos cheias” que está sempre preparando bolinhos para o pessoal do Sítio. Ela também sabe contar histórias do folclore e é muito medrosa. Tem medo de tudo o que não conhece e vive se benzendo e dizendo: "Credo! Esconjuro! O mundo está perdido!".
Há também outros personagens como o Quindim, um rinoceronte que fugiu do circo e foi morar no Sítio do Pica-pau Amarelo. Ele ganhou esse nome da Emília porque é um "doce" de rinoceronte. A Emília também o nomeou "tomador de conta" oficial do Sítio.

O Tio Barnabé é o ajudante de Dona Benta nos trabalhos no Sítio. Ele é um homem da roça, sabe tudo sobre lendas e superstições. Foi ele quem ensinou Pedrinho a caçar Sacis.

O Saci Pererê, personagem do folclore brasileiro, é um menino de uma perna só que tem uma carapuça vermelha na cabeça, fuma um cachimbo e anda em redemoinhos de vento e folhas secas. É na carapuça vermelha que estão os seus poderes. O Saci ficou amigo de Pedrinho depois que ele o prendeu numa garrafa.

A Cuca nunca deixa o pessoal do Sítio sossegado. Ela é uma bruxa em forma de jacaré que também faz parte do folclore brasileiro. Mora em uma caverna no mato e adora fazer maldades com o pessoal do Sítio. De noite ela sai para assustar as criancinhas que estão dormindo e sempre diz, antes de sair da sua caverna: "Remelentos e remelentas, se preparem porque a Cuca vai pegar!!!". Também gosta de transformar gente em estátua de pedra, com o seu pó de virar pedra.
Botão de Atividades

 Curiosidades

O seriado Sítio do Picapau Amarelo foi exibido, primeiro, na TV Tupi, a partir de 1951. De 1977 a 1985, foi exibido na Rede Globo e voltou com uma nova versão em 2001.


Dicas de sala de aula