Abolição nas Américas

Abolição da escravatura
A exploração do trabalho humano pelo próprio homem, chamada de escravidão , marcou a história da humanidade desde as primeiras civilizações, mas, entre todas essas formas de escravidão, a que mais marcou pela crueldade foi a dos negros africanos , trazidos por europeus para vários países das Américas.

Esses negros eram retirados de suas aldeias, trazidos para diversos países em navios sem a mínima condição de higiene, além da falta de comida e maus tratos.

Quando chegavam ao seu destino, não era muito diferente, pois as senzalas, locais destinados exclusivamente aos escravos, era na verdade um grande galpão, onde todos viviam amontoados, além do trabalho duro e degradante a que eram expostos. Trabalhavam principalmente nas plantações de

Os países europeus que comercializavam escravos eram principalmente Portugal, Inglaterra e Espanha. Esses países viram nesse tipo de comércio uma forma de lucrar ainda mais em suas colônias, assim, Estados Unidos, México, Haiti, Chile, Bolívia, Uruguai, Argentina, Cuba e Brasil foram os principais países a receber escravos africanos.

Felizmente desde o começo do comércio de escravos, existiram grupos de pessoas, tanto nos países de origem quanto nas colônias, que se posicionavam radicalmente contra essa prática. Eram os abolicionistas , sempre dispostos a lutar a favor dos escravos.

Esses grupos foram ganhando força e, junto com rebeliões organizadas pelos próprios escravos, os movimentos abolicionistas começaram a ter sucesso em vários países resultando na abolição da escravatura. Cada país em seu tempo, de acordo com as características políticas e sociais da época entraram no processo, veja só a história de alguns desses países:

O Haiti foi o primeiro país das Américas a abolir a escravidão. Isso ocorreu em 1804, mas o evento que desencadeou foi a “Revolução dos Escravos” que teve início alguns anos antes.

No Chile as conquistas começaram em 1811, com a lei que considerava livre os filhos de escravos que nascessem a partir de então. A abolição da escravidão aconteceu em 1823.

A Bolívia declarou a abolição em 1826, mas até pouco tempo, ou seja em pleno século XXI, havia escravidão de índios no país.

No México , apesar da mão de obra não ser especificamente de negros, mas sim de mestiços e indígenas, só foi declarada a abolição da escravatura em 1829.

A Argentina proclamou a abolição da escravatura em 1853. Durante décadas a entrada de negros nesse país se dava pelo porto local e também pelo Uruguai.

Os Estados Unidos declararam a abolição da escravatura em 1863, principalmente pelos esforços do presidente Abraham Lincoln. Neste país a luta pela liberdade dos escravos foi árdua dividindo o país e resultando em uma guerra civil.

O Brasil foi o último país das Américas a declarar a abolição dos escravos, somente em 13 de maio de 1888 isso ocorreu com a proclamação da Lei Áurea, assinada pela Princesa Isabel.

Apesar de ser uma luta que demorou décadas para ter êxito, o legado deixado pelos abolicionistas foi determinante modificações sociais e até hoje inspira pessoas envolvidas com os direitos humanos.     

Curiosidade

 

A primeira organização oficial a lutar pela abolição da escravatura foi a Sociedade Abolicionista, fundada em 1787 na Grã-Bretanha. Em 1807, esse país decidiu abolir o comércio de escravos em suas colônias.