Insetos

Insetos

As vezes são lindos e com cores vibrantes, como as borboletas, mas também a aqueles que são asquerosos como as baratas, existem em qualquer região do planeta e em grande diversidade. Já sabe do que estamos falando??? Acertou que disse falou insetos!

Sabia que existem mais de 800 mil espécies de insetos no planeta?!?! É isso mesmo, e por isso forma a maior classe do Reino Animal. Essas espécies vivem espalhados por todo o mundo, desde as regiões polares até as zonas tropicais.

Embora a aparência dos insetos seja muito variada, todos têm o corpo dividido em cabeça, tórax e abdome. Na cabeça há um par de antenas e 3 pares de mandíbulas. Todos os insetos possuem 3 pares de patas. Nem todos os insetos têm asas. A maioria desses animais alcança a maturidade através da metamorfose, que é a transformação do corpo do animal, assim existe grande diferença entre a fase jovem e a fase adulta.

Também é uma das classes mais antigas existentes: cientistas afirmam que os primeiros insetos surgiram há cerca de 500 milhões de anos. Como exemplo de animais que estão nesse grupo, podemos mencionar: borboletas, moscas, traças, abelhas, vespas, besouros, formigas e muitas outras.

Principais Grupos

Os insetos são animais invertebrados que fazem parte do Filo Artropoda. A grande variedade desse grupo fez com que fosse necessário dividi-los em várias ordens, vamos conhece-las:

Ordem Thysanura: possuem aparelho bucal mastigador, não possuem asas, por isso são chamados de ápteros, não fazem metamorfose. Ex.: traças.

Ordem Odonata: possuem aparelho bucal mastigador, por isso são considerados predadores. Possuem dois pares de asas membranosas, longas e estreitas. São animais hemimetábolos com ninfas (fase jovem) aquáticas. O corpo dos adultos é esguio e apresenta cor verde ou azul. Ex.: libélulas.

Ordem Phthiraptera: possuem aparelho bucal picador-sugador e são ápteros. Esses animais podem ser encontrados na cabeça, sugando o sangue de mamíferos, como os piolhos, ou no púbis, os chamados popularmente de chatos.

Ordem Orthoptera: possuem aparelho bucal mastigador, sendo a maioria herbívora. Possuem pernas posteriores alongadas adaptadas para o salto, e asas anteriores coriáceas ou ausentes. As asas posteriores são membranosas ou ausentes. Nessa ordem, o macho canta para atrair a fêmea. Ex.: grilos, gafanhotos.

Ordem Blattodea: possuem aparelho bucal mastigador e podem ser herbívoros, carnívoros ou onívoros. Ex.: baratas.

Ordem Phasmida: possuem aparelho bucal mastigador, e são herbívoros. Possuem asas anteriores coriáceas e asas posteriores membranosas. Têm o corpo parecido com gravetos ou folhas. Ex.: bicho-pau.

Ordem Isoptera: possuem aparelho bucal mastigador e alimentam-se de madeira. Nesses animais as asas estão presentes apenas na época da cópula em reis e rainhas, sendo os soldados e operários ápteros. Ex.: cupins.

Ordem Dermaptera: possuem aparelho bucal mastigador e consomem matéria animal ou vegetal, são também predadores.Ex.: tesourinhas.

Ordem Hemiptera: possuem aparelho bucal picador-sugador, são hemimetábolos. Essa ordem possui as seguintes subordens: Homoptera: pulgões, cigarrinhas; Heteroptera: percevejos; Auchenorrhyncha: cigarras.

Ordem Coleoptera: possuem aparelho bucal mastigador, são holometábolos, com asas anteriores convexas e rígidas que protegem as asas posteriores membranosas. Ex.: joaninhas, besouros, carunchos, serra-paus.

Ordem Lepidoptera: possuem aparelho bucal lambedor-sugador, são holometábolos, com quatro asas membranosas com escamas. As larvas desses animais são conhecidas como taturanas. Ex.: borboletas, mariposas.

Ordem Diptera: possuem aparelho bucal sugador e têm uma alimentação que varia de acordo com a espécie. São animais holometábolos, com um par de asas membranosas e outro par de asas transformado em balancins para equilíbrio do animal. Ex.: moscas, mosquitos, pernilongos.

Ordem Siphonaptera: possuem aparelho bucal picador-sugador. Alimentam-se de sangue de mamíferos e aves. São animais ápteros. Ex.: pulgas.

Ordem Hymenoptera: possuem aparelho bucal mastigador. Podem ser herbívoros e carnívoros. Possuem asas membranosas, sendo que as anteriores, que são maiores, estão unidas às posteriores por pequenos ganchos. Ex.: vespas, abelhas.

Insetos Sociais

Os insetos sociais vivem em grandes grupos, da mesma espécie, formando sociedades complexas e extremamente organizadas. Entre os insetos sociais estão as formigas, abelhas e cupins. A maior diversidade desses insetos está presente no Brasil.

Nessas sociedades o trabalho é dividido: apenas um pequeno grupo é capaz de se reproduzir, enquanto o restante fica responsável por cuidar da colônia. Nas espécies sociais, uma ou mais rainhas são as únicas fêmeas reprodutoras. Os indivíduos estéreis são chamados operários, porque fazem todo o trabalho na colônia.

Em algumas espécies de cupins e formigas há um outro grupo para fazer a defesa – os soldados. Muitas vezes, rainhas e soldados não conseguem se alimentar sozinhos. As operárias se encarregam de trazer alimento para ambos.

Enquanto as fêmeas se dividem em rainhas, operárias e soldados, os machos fazem sempre o mesmo trabalho. A única função deles é fecundar as rainhas e, em geral, morrem logo após ter cumprido essa tarefa.

A vida em sociedade traz vantagens para os insetos: é mais fácil se defender, construir um ninho e também os trabalhos necessários são realizados ao mesmo tempo, enquanto insetos solitários fazem uma coisa de cada vez.

Insetos Polinizadores

Existe uma relação muito positiva entre os insetos e as plantas que têm flores através do trabalho de polinização. Este processo é o que faz a reprodução das plantas, que só acontece quando o pólen é transportado de uma flor para outra e quem faz esse trabalho é principalmente os insetos. Eles também aproveitam o néctar das flores como alimento. O principal inseto polinizador são as abelhas.

Funciona da seguinte forma: quando uma abelha pousa em uma flor e suga seu néctar, fica com grãos de pólen, que são estruturas reprodutivas masculinas presas em suas cerdas. Depois, quando pousar em outra flor, transfere o pólen, fazendo a fecundação daquela planta.

Existem outros insetos polinizadores, como besouros, moscas e borboletas, mas por terem menos pelos do que uma abelha, não são tão eficientes neste trabalho.

Transmissores de Doenças

Existem muitos insetos que transmitem doenças direta ou indiretamente para os seres humanos, entre os transmissores, destacam-se os mosquitos e os barbeiros. A malária, dengue e febre amarela são doenças muito perigosas, todas transmitidas por mosquitos. Já a Doença de Chagas é transmitida por barbeiros.

Insetos como as baratas e formigas podem carregar sujeira nas patas porque vivem em ambientes sujos, como os esgotos ou na terra. Moscas também vivem em lixos e carregam sujeiras nas patas. Esta sujeira pode causar doenças, da mesma forma quando alguém come de mãos sujas também pode ficar doente. Portanto, não se deve comer comida que tenha tido contato com esses insetos.

Conheça mais sobre as doenças transmitidas por insetos clicando aqui.

Curiosidade

Os maiores do mundo

Alguns insetos estão batendo o record no que se refere ao tamanho: pesquisadores da China descobriram um inseto aquático que mede 21 centímetros. Já imaginou? Ele se chama megalóptero, mas o nome popular é bicho-maringá.

Outro inseto que supera as expectativas de tamanho é o bicho-pau, cujo nome científico é Phobaeticus chani. A fêmea da espécie chega a medir 35 centímetros e vive em uma ilha asiática chamada Bornéu. (fonte: Revista Ciência Hoje para Crianças)

Dicas para o Professor

Já imaginou levar seus alunos à um zoológico de insetos? Para quem mora em São Paulo ou em regiões próximas isso é possível! O Instituto Biológico criou uma exposição denominada Planeta Inseto onde os alunos poderão ver até uma corrida de baratas no baratródomo.

O filme Vida de Inseto é uma forma divertida de mostrar a organização dos insetos sociais, além de várias características dos insetos de modo geral. Apresentar o filme com um roteiro de observação trabalhado anteriormente vai ajudar os alunos a estabelecerem relações.

Depois de mostrar aos alunos as características dos insetos, será interessante organizar um trabalho em duplas para que eles relacionem todos os insetos que conhecem por escrito. Depois pode ser feito uma tabulação com os insetos que mais aparecem e discutir o porquê, por exemplo, a barata vai aparecer em maior quantidade? Se aparecer, por que isso acontece? Além disso, se aparecerem animais que não são insetos, os alunos deverão ser corrigidos e comparar as características.

Na secção “Para Colorir” de nosso site, os alunos poderão conhecer os insetos mais populares do jardim.