Folclore: Música e Literatura

Folclore: Música e LiteraturaLendas, música, literatura, personagens que mexem com nossa imaginação, tudo isso e muito mais faz parte do folclore.

A palavra “folclore” vem do idioma Inglês, folk, que significa  ‘povo, nação, raça’ e lore, que significa ‘ato de ensinar, instrução, educação, lição’ (Houaiss,2010).

Todos os segmentos em que o folclore se manifesta há representações ricas e que são transmitidas de geração para geração.

Agora vamos conhecer um pouco sobre a música e a literatura relacionadas ao folclore.

A música folclórica tem significação especial, pois é uma forma de transmitir a cultura, os valores e até mesmo as características de atividades humanas através de melodias que tem cadencia e ritmo bem específico. Muitas dessas canções retratam também as crenças religiosas ou políticas de um povo ou descrevem sua história.

Existem algumas diferenças entre as músicas folclóricas:

As canções de dança são um dos tipos mais antigos de música popular. São cantadas como acompanhamento para danças, muitas são ainda associadas ao lugar de origem, como a gavota francesa, a mazurca e a polca, da Polônia, o fado e o vira de Portugal, e a tarantela, da Itália.

As canções lendárias , como o nome já diz, provêm de lendas populares, geralmente com caráter poético e expressam os acontecimentos através da interpretação do cantor. Os romances épicos estão dentro dessa categoria.

A música folclórica relacionada às danças e jogos infantis também são bem difundidas, com características típicas para cada região.

No Brasil esse tipo de música tem representação nas canções populares, a maioria de autores desconhecidos do interior do Brasil. Tem geralmente temática lúdica, envolvendo jogos e brincadeiras ou para pura diversão. As letras são simples e com muita repetição para facilitar a memorização.

As letras retratam situações do cotidiano e contam sobre os personagens do folclore brasileiro. As músicas folclóricas brasileiras são quase sempre acompanhadas pelo som de uma viola caipira ou de violão. Conheça as músicas do folclore brasileiro clicando aqui.

A imaginação voa alto no que se refere à literatura relacionada ao folclore. Por muito tempo as histórias e lendas regionais eram transmitidas oralmente nas rodas de histórias comuns no ambiente rural, mas aos poucos foram registradas em livros fazendo com que chegassem a maior número de pessoas.

Essas histórias aparecem através de poemas, lendas, contos, canções, provérbios e crônicas cuja temática pode ter relação com fatos do cotidiano ou personagens folclóricas.

No que diz respeito ao folclore brasileiro, é importante ressaltar pelo menos três autores: Mário de Andrade, grande estudioso do folclore, escreveu sua obra-prima, “Macunaíma” , reunindo com olhar irônico e crítico inúmeras narrativas do folclore brasileiro; João Guimarães Rosa, autor de “Grande Sertão: Veredas” , clássico da literatura nacional, que mostra a vida do sertanejo e Ariano Suassuna , que compôs uma ampla obra teatral baseada na tradição folclórica nordestina, entre essas obras podemos citar: “O Auto da Compadecida” ou “A Pena e a Lei” e “Romance da Pedra do Reino”.

Impossível não mencionar aqui a literatura de cordel, bastante popular no Brasil principalmente na região nordeste, é um tipo de poema popular, apresentada na forma oral e impressa em folhetos, geralmente expostos para venda pendurados em cordas ou cordéis, daí a origem do nome.

Conheça alguns livros que contam histórias folclóricas.

Personagens do folclore pelo mundo

Anões: criaturas que vivem nas montanhas, são mineradores com poderes mágicos. Eles não saem das minas durante o dia para não se transformarem em pedras. Aparecem em histórias de diversos países.

Brownie: nome de um Elemental, ou seja, não tem corpo físico, aparecendo somente como um espectro de luz. É originário da Escócia. Muito guloso, adora comidinhas que os adultos oferecem aos filhos: mel, chocolate, bolos, tortas e pudins. Quando se sente bem tratado, cuida dos animais da casa, acalma as crianças à noite e proporciona um gosto especial à comida.

Centauros: personagens da mitologia grega, são homens da cintura para cima e cavalos da cintura para baixo.  Comportavam-se como selvagens, comiam carne crua e viviam nas florestas.

Duendes: alegres e bagunceiros que vivem em colônias debaixo da terra. Adoram as festas, músicas e danças. Escolhem crianças como companheiros. Está presente na literatura de vários países.

Fadas: pequenas criaturas que não gostam de ser vistas pelas pessoas, mas deixam sorte e felicidade por onde passam.

 

Gênios: provenientes do folclore árabe, têm poderes sobrenaturais e aparecem em diversas formas e tamanhos. Podem ser bons ou maus, dependendo de seu mestre. Vivem em lugares bem estranhos, como por exemplo garrafas vazias e lâmpadas.

Gnomos: ao contrário dos duendes, os gnomos são de carne e osso. Medem cerca de 15 centímetros e podem chegar até os 600 anos. Trazem harmonia para a natureza. São os eternos guardiões do universo.

Curiosidade

As histórias de lobisomens correm o mundo todo e são mais antigas do que se imagina: os primeiros relatos mencionando esse monstro vem dos gregos, que consideravam o rei Licaon, da Arcádia (região do Peloponeso), que seria o lobisomem original.

 

Nessa história, o monarca arma uma estratégia para desmascarar o deus Zeus entre os convidados de um banquete. Para isso, ele mata seu filho mais novo e o serve como prato da festa, ciente de que apenas os poderosos do Olimpo tinham a capacidade de diferenciar o gosto da carne humana. Mas, o poderoso Zeus descobre o esquema de Licaon antes de comer o petisco e, como castigo, o transforma em lobo.
(fonte: Guia dos Curiosos)