Presidentes do Brasil

Presidentes do BrasilEm tempos de eleições sempre há um movimento em torno do exercício da cidadania que se dá através do voto e realmente é importante termos consciência a respeito de quem vamos e que estarão no comando da nação por quatro anos.

 Pelo simples ato de votar, estamos elegendo representantes que cuidarão das diretrizes educacionais, tão importantes para o desenvolvimento sadio do país, da saúde fundamental para melhoria da qualidade de vida e de tantos outros fatores que influenciam em nossa vida cotidiana.

Portanto, devemos sim exercer a cidadania procurando informações sobre o passado e o presente dos candidatos, suas propostas e principalmente fazer uma análise sobre os aspectos éticos presente na vida política de cada candidato, afinal de contas não foi fácil conquistar a democracia e mantê-la depende da responsabilidade de cada um de nós.

Para compreender melhor como funciona o processo político é preciso conhecer sobre os sistemas de governo, tema que vamos abordar agora.

 A forma de governo de um país significa como o poder político é exercido e pode ser de dois tipos: monarquia e república. É importante salientar que sistema de governo não pode ser confundido com a forma de governo, pois este último diz respeito ao modo como se relacionam os poderes dentro do Estado.

Formas de governo

 A monarquia é forma de governo em que apenas um cidadão governa o país como chefe de Estado, de maneira vitalícia ou até sua abdicação, sendo o poder supremo exercido por este monarca. A monarquia foi muito comum nos países da Europa durante a Idade Média e boa parte da Idade Moderna, porém este sistema de governo entrou em decadência, sendo substituído pela República, em grande parte dos países.

 O termo “república” vem do latim e quer dizer “coisa pública”. É a forma de governo na qual um representante, normalmente chamado presidente, é escolhido pelo povo para ser o chefe de país, podendo ou não acumular funções do poder executivo.

Na república o sistema de governo pode ser o presidencialismo ou o parlamentarismo. O presidencialismo é o sistema de governo em que o líder do poder executivo é escolhido geralmente pelo povo para mandatos já definidos em lei constitucional acumulando a função de chefe de Estado e chefe de Governo. Já no parlamentarismo , o Parlamento, que é o Poder Legislativo, oferece apoio direito ou indireto para o poder executivo.

Agora vamos ver como foi a evolução das formas de governo no Brasil:

A monarquia no Brasil começou a vigorar a partir de 1822 , quando o Brasil tornou-se independente de Portugal. Nesta fase a nação brasileira era praticamente unanime com relação a adoção dessa forma de governo por vários motivos, sendo que o principal era o receio em relação a possibilidade do Brasil sofrer o mesmo destino das colônias hispano-americanas, ou seja: caos político, social e econômico, desmembramento territorial, golpes de Estado e instalação de ditaduras.

 A transição para a república se deu após o golpe de Estado militar que instaurou a forma republicana presidencialista, em 15 de novembro de 1889. A instalação da República foi liderada pelo Marechal Deodoro da Fonseca e nos cinco anos iniciais, o Brasil foi governado por militares.

Em 1930 houve uma grande revolução , que foi o movimento armado, liderado pelos estados de Minas Gerais, Paraíba e Rio Grande do Sul, que culminou com o golpe de Estado, o Golpe de 1930, depôs o presidente da república Washington Luís em 24 de outubro de 1930, impediu a posse do presidente eleito Júlio Prestes e pôs fim à República Velha.

Depois disso e por quase 15 anos, o  Brasil entra na Era Vargas.  Getulio Vargas na presidência representa a mais longa permanência no poder de um chefe brasileiro do período republicano. Este período foi dos mais turbulentos e dos mais importantes da república no Brasil.

A partir de 1946 , em um período de 18 anos, o Brasil tem cinco presidentes com perfis e ideias distintos e o Brasil começa a vivenciar um pouco da democracia que infelizmente dura pouco tempo pois de 1964 a 1985 instala-se no país o ciclo dos militares , marcado por extrema repressão, perseguições políticas e regressão social.

 Em 1985 tem início a Nova República , marca o reencontro do Brasil com os governos civis. Seu início foi turbulento, marcado pela morte  inesperada de Tancredo Neves, seguido de planos econômicos falhos e finalmente as primeiras eleições diretas para presidente em 29 anos.

Daí para frente a democracia vai tomando forma, inicialmente tímida, mas sempre viva como conquista do povo brasileiro.

Quer conhecer os presidentes do Brasil ao longo da história? Então clique aqui…

Curiosidades

Alguns slogans interessantes em campanhas para presidente:

“50 anos em 5”: de Juscelino Kubitschek, que foi presidente da República entre 1956 e 1951.

“Brasil: ame-o ou deixe-o”: do general Emílio Médici, que foi presidente da República entre 1969 e 1974.

“Vote no Brigadeiro. É bonito. É solteiro”: para atrair o eleitorado feminino, o brigadeiro Eduardo Gomes, da UDN (União Democrática Nacional) usou essa frase na eleição para presidente em 1945.

“Varre, varre, vassourinha”: era o jingle de Jânio Quadros, que foi presidente no ano de 1961. O adversário de Jânio na eleição, o marechal Henrique Lott, tinha como símbolo uma espada, referência a uma espada de ouro que recebeu do presidente Juscelino Kubitschek por ter sufocado os movimentos militares que tentaram impedir a posse de JK, em 1965. Era o contra-ataque: “O povo sabe, sabe, sabe, não se engana/Essa vassoura é de piaçava americana/Mas a espada de nosso marechal/Foi fabricada com aço nacional”.
(fonte: Guia dos Curiosos)