10 Curiosidades sobre a Copa de 1982

10 Curiosidades sobre a Copa de 1982

A Seleção Campeã da Copa de 1982, Itália, havia cortado relações com a imprensa do seu país durante a disputa da competição. A péssima campanha na primeira fase fez os jornalistas italianos divukgarem denúncias de relacionamento homossexual na concentração.

 O lateral-esquerdo da Seleção Brasileira, Júnior, gravou um disco onde a música principal tinha o seguinte refrão: “Voa canarinho, Voa”. Realmente o craque brasileiro tinha razão. O selecionado verde-e-amarelo voou antes da hora.

Dino Zoff, o goleiro da Itália, campeão do Mundo, fez sua melhor atuação contra o Brasil. Segundo a imprensa européia, foi o jogo que candidatou de vez os italianos ao tricampeonato.

O técnico alemão Helmut Schoen, campeão do mundo de 1974, após o mundial de 1982 definiu o futebol moderno:- É a mistura do futebol moderno sul-americano com o europeu.

Três técnicos brasileiros trabalharam na Copa de 1982. Telê Santana dirigindo o Brasil, Tim, pelo Peru, e Carlos Alberto Parreira, pelo Kuwait.

Fahid Al-Ahmad Sabah, ministro dos esporte no Kuwait, interferiu no resultado do jogo entre França e Kuwait. Inconformado com a confirmação de um gol, no qual ele considerou irregular, desceu até o campo e ordenou que sua equipe deixasse o gramado, caso aquele gol fosse validado. O árbitro russo Miroslav Stupar anulou o gol. Em 1990, quando o Iraque invadiu o Kuwait, o ministro dos esportes não teve a mesma sorte e foi morto pelos soldados de Saddam Hussein.

Pela primeira vez na história, as equipes africanas fizeram uma boa campanha em copas do Mundo. Camarões foi desclassificada invicta e a Argélia bateu a Alemanha Ocidental por 2 a 1. Destaque para o meia argelino Madjer.

Arnaldo César Coelho foi o primeiro árbitro brasileiro a apitar uma final de Copa do Mundo. Segundo os especialista foi muito bem no jogo em que os italianos conquistaram o tricampeonato.

O estádio Sarriá onde o Brasil perdeu para Itália por 3 a 2, na Copa, foi demolido. O proprietário do Estádio, o Español de Barcelona, vendeu o terreno porque estava endividado.

Com o gol marcado pelo alemão Breitner na final da Copa de 1982, o alemão tornou-se o terceiro jogador (Pelé e Vavá) da história do futebol mundial a marcar um gol em duas finais.

Compartilhar: