Ídolos do Futebol Zizinho

Ídolos do Futebol Zizinho

Zizinho o profeta da era pré-Pelé

No Brasil, há quem diga que Pelé já existia antes mesmo de começar. Para aqueles que puderam acompanhar o esporte nas décadas de 40 e 50, já havia um mulato genial que inventava jogadas do nada, chutava bem, driblava e levantava a massa. Entre seus fãs, até mesmo um menino, no caso Edson Arantes do Nascimento, que depois viraria Pelé.

 

Estamos falando de Thomaz Soares de Silva, ou o Zizinho. Menino das pernas tortas, um pouco como outra lenda brasileira (Garrincha), o craque que começou pelo Flamengo é considerado o jogador mais talentoso do Brasil antes de Pelé. E quem o viu no auge de sua forma, jura de pés juntos que ele não ficava nada a dever para o Rei.

 

Zizinho era meio-campista, e como todo bom armador que se preze, tinha a técnica impecável, lapidada a mão. Passava milimetricamente, controlava a bola como se fosse sua comandada, e ainda tinha vocação para o gol, e não raro, estufava as redes dos adversários.

 

O “Catedrático” começou no Flamengo, depois de ter se oferecido para um punhado de times cariocas, ainda na década de 30, quando Getúlio Vargas dava as cartas no Brasil e Hitler começava a aprontar sua desgraça na Europa. No Rio do pré-Maracanã, Zizinho jogou 17 anos, dividindo sua carreira entre Flamengo e Bangu.

 

Uma das maiores marcas de Zizinho com a bola no pé era uma malemolência típica do jogador brasileiro. Não era displicente. Jogava sério e não tinha medo de quem quer que fosse, mas passeava pelo gramado como se estivesse no parque.

 

Zizinho não teve a consagração internacional que seu futebol merecia. Jogou a Copa do Mundo em que o Brasil entendeu o significado da palavra derrota: 1950. E não entrou para a história como mereceria, entre os maiores jogadores de todos os tempos.

 

Uma frase define bem a sua mágoa, quando se refere ao zagueiro Fontana, do Vasco. “Gosto do Fontana, é meu amigo, mas me magoa muito saber que ele, que jogava muito menos que eu, foi bicampeão do mundo e eu não”.

 

·         Nome: Thomaz Soares da Silva

·         Nascimento: São Gonçalo, Brasil, em 14/09/1921

·         Posição: Centroavante

·         Clubes: Flamengo (1939-1950), Bangu (1950-1956), São Paulo (1956-1957), Uberaba (1957-1960) e Audax Italiano (1960-1962)

·         Títulos: Campeonato Carioca (1942, 1943, 1944), Copa Rocca (1945), Copa América (1949), Taça Oswaldo Cruz (1950, 1955, 1956), Taça do Atlântico (1956), Campeonato Paulista (1957)

·         Jogos pela seleção: 54

·         Gols pela seleção: 33

Compartilhar: